sexta-feira, 17 de abril de 2020

O dia em que o escritor Luís Sepúlveda não precisou sair de casa para dar a volta ao mundo.












Luis Sepúlveda foi internado em Gijón, nas Astúrias, no final de fevereiro, depois de ter sido diagnosticado com Covid-19, dias após ter estado em Portugal, para participar no festival literário Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim. Todos os participantes no festival acabaram por ficar em quarentena, que terminou sem que ninguém manifestasse sintomas da doença.
Nascido em 1949, numa pequena vila chamada Ovalle, no Chile, Sepúlveda foi, e em primeiro lugar, fruto de uma época que só poderia convertê-lo num contador de histórias
Morreu, a 16 de abril de 2020, aos 70 anos, Luis Sepúlveda, vítima de infeção pelo novo coronavírus.
 Deixa uma vasta obra literária, um autêntico “exercício de memória”, onde a fábula, melhor género para conhecer o ser humano “à distância”, como dizia, se convertia num pretexto para se debruçar sobre as personagens que foi conhecendo ao longo da vida. Porque a escrita não fazia parte de uma terapia para curar feridas do passado. A escrita era sempre parte do presente do autor.

quarta-feira, 25 de março de 2020

Sugestão de Leitura -O Colégio dos animais mágicos

               Um rapaz e uma rapariga deparam-se com problemas de aceitação por parte dos colegas de turma. Talvez por isso, tudo leva a crer que poderão tornar-se amigos. Mas uma falha e um equívoco deitam tudo a perder. É então que entra na sala de aula um misterioso homem, que se apresenta como sendo dono de uma loja de animais mágicos. Serão estes os principais desbloqueadores de todos os conflitos. Não sem antes serem desacreditados, como todos os que não se encaixam em modelos pré-estabelecidos. Numa linguagem acessível e ritmo equilibrado, a narrativa flui entre o que os dois protagonistas experienciam e o que desconhecem acerca dos outros, e que nós, leitores, acompanhamos.
               Os mais ou menos extravagantes animais de companhia são o pretexto para se descobrirem caminhos que solucionarão conflitos sociais entre pares, como a inveja, a competição, a auto-estima, o isolamento. O diferente chega e permanece como instigador de desassossego e a reordenação que conduz leva à mudança estrutural. A mensagem passa em camadas mas logo no primeiro nível de leitura muito fica dito e intuído. Há apontamentos divertidos e outros mais tensos, nomeadamente logo no início, no episódio do convite esquecido e do bilhete encontrado no lugar errado. Mas tudo faz parte da sedução do texto ou, se preferirmos, da sua retórica escondida para lá da capa colorida, como os animais na mala de tão estranho tratador.
Palavras-chave: Amizade, afetos, escola, fantasia, valores

sexta-feira, 20 de março de 2020

Dia Mundial da poesia


Dia mundial da poesia | 2019 - Blogue RBEAs palavras

São como cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.
Desamparadas, inocentes,
leves.

Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

                                                                        Eugénio de Andrade

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

O que é o Read ON?


O que é o Read ON?

A situação do português na Guiné Equatorial e o projeto Read On ...


De acordo com um relatório da OCDE, a leitura será uma das principais competências que os jovens devem dominar numa sociedade digital em constante mudança. Existe um sentimento geral de que a adolescência e a leitura são dois mundos distantes, se não incompatíveis. Mas os jovens leem muito, especialmente se forem estimulados e envolvidos.
READ ON - Reading for Enjoyment, Achievement and Development of yOuNg people é uma oportunidade para uma nova geração de leitores. O projeto visa apoiar e disseminar a paixão pela leitura nos jovens europeus, entre os 12 e os 19 anos, através do seu envolvimento ativo na reformulação das formas de vivenciar, compartilhar e criar literatura.

Com o apoio do EACEA’s Creative Europe Community Program, o projeto READ ON terá uma duração de quatro anos (junho 2017 - maio de 2021) e contará com sete parceiros internacionais, incluindo escolas, festivais e centros de promoção cultural, todos com foco especial em jovens com menos de 20 anos: Haugaland videregående skole (Haugesund, Noruega), Skudeneshavn Internasjonale Litteratur-og Kulturfestival (Skudeneshavn, Noruega), Festivaletteratura (Mântua, Itália), Escrita West Midlands (Birmingham, Reino Unido), Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté (Almada, Portugal), Associació Tantàgora Serveis Culturals (Barcelona, Espanha) e West Cork Music Ltd (Cork, Irlanda).

O projeto READ ON está organizado numa série de ações coordenadas, focadas na promoção da literatura nas diferentes vertentes, hábitos de leitura, narrativas e mundo digital, relação entre autores e jovens leitores, procurando estimular a energia criativa dos jovens, expandir o seu conhecimento e dar respostas às suas preocupações e à plena expressão do seu potencial. Algumas das iniciativas planeadas pelo projeto READ ON incluem a criação de antologias colaborativas, a produção de podcasts dedicado a formas emergentes de contar histórias, a criação de uma oficina permanente para fãs de ficção, uma competição para narradores e autores de banda desenhada menores de 20 anos, encontros entre autores e jovens leitores, e autores que envolvem jovens na criação de histórias.

O projeto procura envolver diferentes grupos e entidades para cada iniciativa: festivais literários, bibliotecas, grupos de leitura, associações, centros juvenis e outros institutos que atuam no setor da educação nos seis países. READ ON não é apenas dirigido aos jovens mas também pretende fornecer ferramentas, exemplos e boas práticas para professores, educadores e pessoas da área da cultura para promover políticas pró-leitura entre os adolescentes e, consequentemente, em toda a sociedade.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Gandhi- O pacifista que mudou o Mundo



Vivemos atualmente uma época conturbada em todo o mundo. Como tal, a equipa da biblioteca da ESAN em cooperação com alunos e professores, depois de uma pesquisa conjunta ,montou uma exposição no seu espaço, visando sensibilizar a comunidade escolar para a importância que Mahatma Gandhy e outros pacifistas tiveram na construção de um mundo melhor.
Mahatma Gandhi foi um memorável activista indiano que contribuiu para a independência da Índia e participou na luta contra o fim do colonialismo inglês. A sua forma de manifestação pacífica e o movimento de resistência sem violência representam a “Satyagraha”, termo que Gandhi usou para nomear a filosofia que o tornou conhecido mundialmente.